A linguagem neutra diz ser inclusiva, mas exclui os deficientes visuais

08/01/2018
a imagem mostra quatro mãos e cada uma das mãos fazendo o V de vitória

Olá pessoas, tudo bem com vocês? Espero que sim!

Você sabia que o uso de “x” e “@” para expressar neutralidade de gênero traz problemas de acessibilidade para deficientes visuais? Se você se importa em fidelizar todo tipo de público, deve ficar atento a isso.

Deficientes visuais usam softwares de leitura de tela como o NVDA e o Virtual Vision, e os mesmos não lêem adequadamente as palavras com “x” ou “@”,  causando imensa confusão para quem ouve. Quer um exemplo? Ouça (abaixo) a frase “Elx está todx empolgadx”. Para esse teste, usei a solução Rybená.

Complicado de entender, não é? Parece até outro idioma. Esta nova forma de escrita é muito usada nas redes sociais para substituir o gênero masculino e com isso expressar neutralidade de gênero. Os movimentos feministas e LGBTs argumentam que é uma linguagem inclusiva, mas eles se esquecem dos deficientes visuais. Portanto, não é tão inclusiva assim. Abreviações como td (tudo) e blz (beleza), também oferecem dificuldades para o entendimento dos deficientes visuais, pois os softwares não interpretam de forma fiel esses termos “internéticos”.

Os benefícios de um site acessível

A acessibilidade nos afeta e, principalmente, as pessoas com deficiência, que merecem ter a mesma importância no mundo digital. Há inúmeras vantagens em rever toda a comunicação digital da sua empresa em prol da acessibilidade. O site Web para Todos lista uma série de benefícios em ter um site acessível:

  • Ampliação e diversificação do seu público.
  • Inovação em seu conteúdo, comunicação moderna, colaborativa e empática, trazendo maior valor agregado à sua organização e fortalecimento da sua marca.
  • Melhor interação com o seu público, aumentando as chances de fidelização.
  • Melhor performance e usabilidade das suas redes, criando vantagem competitiva.
  • Um site acessível é mais fácil de navegar, carrega mais rápido, é mais simples e amigável.
  • Cumprir um importante papel social que realmente promove transformação!
  • Mais visibilidade em buscadores. A acessibilidade torna o código do site mais organizado. Isso auxilia os robôs, como o do Google, a encontrarem mais facilmente o conteúdo.
  • Mais facilidade e agilidade na manutenção do site.
  • Aumento de compatibilidade com todos os dispositivos, plataformas, sistemas e navegadores.

Soluções de acessibilidade para websites

Além das boas práticas de acessibilidade na web nas áreas de conteúdo, desenvolvimento e design, existem soluções que podem ser inseridas no website para facilitar os deficientes visuais e auditivos. Selecionei duas delas:

RYbená – Inclusão digital em libras e voz

print da interface da solução Rybená

Instale essa solução no seu website e ele traduz textos do português para Libras e para voz. Para saber mais sobre a solução, acesse: portal.rybena.com.br.

ProDeaf

print da interface da solução ProDeaf

É semelhante ao Rybená tendo como diferencial a leitura de QRCode (mobile) onde o usuário terá o conteúdo traduzido em libras ou por voz. Para saber mais detalhes, acesse: prodeaf.net.

Tenha consciência de que as pessoas portadoras de deficiência merecem ter as mesmas oportunidades. Elas merecem muito a nossa atenção e são consumidores como qualquer outra pessoa. O tema acessibilidade é bem abrangente e ainda vou falar muito dele por aqui, comentando as boas práticas e mostrando exemplos de sites acessíveis.

Para encerrar, segue a definição de Acessibilidade retirada da cartilha Acessibilidade na Web, produzida pelo World Wide Web Consortium (W3C) Brasil:

A possibilidade e a condição de alcance, percepção, entendimento e interação para a utilização, a participação e a contribuição, em igualdade de oportunidades, com segurança e autonomia, em sítios e serviços disponíveis na web, por qualquer indivíduo, independentemente de sua capacidade motora, visual, auditiva, intelectual, cultural ou social, a qualquer momento, em qualquer local e em qualquer ambiente físico ou computacional e a partir de qualquer dispositivo de acesso

Inté a próxima!