A experiência do usuário e o Miss Universo 2015

22/12/2015
miss-universo-mico-foto-por-Ethan-Miller

Que já é do conhecimento de todos que o ocorrido no Miss Universo 2015 é o mico do ano, não há dúvidas. O que ouvi muitos perguntarem foi: Como que o apresentador Steve Harvey conseguiu essa proeza?

Já li muita coisa e muitos prováveis motivos, mas quando vi a forma como as informações no cartão que o apresentador segurava estavam distribuídas, tenho quase certeza do verdadeiro motivo.

Confere aí como era o cartão:

cartao-miss-universo

Primeiro um breve explicação sobre os termos em inglês que aparecem no cartão:  runner up em inglês significa segundo(a) colocado(a) ou ainda vice-campeão(a)*. Portanto, pela ordem vem o campeão (Winner) e logo após o runner up.

Em inglês pode-se ser mais específico para expor uma classificação. O 1st Runner Up, conforme estava no cartão, traduz-se como segunda colocada e 2nd Runner Up como terceira colocada. Para alguém que não é nativo seria até normal se houvesse alguma confusão na hora de traduzir. Acho que não é o caso do Harvey, que é americano.

Observe como as informações estão dispostas no cartão. Na minha opinião, totalmente confuso. Se o objetivo era falar de cara quem é a vencedora, por que essa informação não aparece primeiro e em destaque? Seria mais ou menos dessa forma:

cartao-miss-universo-sugestao

Não sei se Harvey cometeria o mesmo erro se o cartão fosse melhor elaborado, mas as pessoas que criam algo para uso de outras, devem ter em mente de que deve ser o mais simples e objetivo possível, o conteúdo deve ser claro e não se pode abrir mão do treinamento. Será que, se a produção do Miss Universo tivesse mostrado para Harvey como seria a formatação do cartão antes do evento, ele teria errado? Provavelmente não.

Até a próxima 🙂

*vasco!